A vida que teima em meter-se

Pode dar-se tudo o que tem para se dar, educar da melhor forma possível, ensinar tudo o que se sabe, amar, cuidar, fazer crescer. Pode rodear-se alguém de paz, serenidade, regras, carinho. Pode criar-se um ambiente propício a um amadurecimento sem precalços. 

Mas a vida teima em dificultar as coisas. Cada vez mais. 

Um dia poderá ser o ponto de não retorno

Anúncios

Há fotografias e fotografias

Eu nunca gostei que me tirassem fotos. É o costume, não fico bem, sou pouco fotogenica, não tenho jeitinho nenhum para aquilo e, convenhamos, também não preciso de provas do meu bad hair day. Mas gosto de fotografia. Isto para dizer que com esta senhora eu passaria o dia a dizer “tira a mim, tira a mim”.

Deliciem-se:

Image

roubado descaradamente à http://saraconstanca.pt/

*E vem com bónus: uma fotógrafa de uma simpatia absoluta. 

A caminho de casa, ela queixa-se. Queixa-se que está gorda, que está feia, que está despenteada, que está burra e sem sentido de humor. Que está sensível e a precisar de mimo.

Ele ri-se. Diz que já percebeu.

Ela diz-lhe que ele é um bruto, um insensível. Que se já percebeu que ela precisa de mimo, tem mais é que lho dar. Dizer-lhe uma e outra vez que a ama, que é a única, que é a última.

Ele ri-se outra vez e faz uma piada.

Ela faz beicinho e insiste mais um bocadinho. Que sabe que está chata, que nem parece ela, mas que quer ele? há dias assim. Tem lá paciência e diz-lhe que ela é perfeita assim.

Ele ri-se mais um pouco. Ela desiste.

Chegam a casa.

Ela pousa a carteira, ele acende velas. Ela tira o casaco, ele põe música.

Ela olha para ele, ele mostra-lhe o anel.

Ela chora e diz que sim.

Sinto-me enganada

No início do mês passado deixei de fumar. 

Deixei, é como quem diz, pronto. Passei a fumar apenas um cigarro por dia e consegui cumprir os propósitos 98% das  vezes. Para quem fumava um maço por dia isto é uma vitória. Ou pelo menos eu festejo como tal, quase tanto como os benfiquistas já vão festejando a possibilidade mais real de ganhar um campeonato que têm tido em anos. 

E como (quase) deixei de fumar tinha determinadas expectativas. Sei lá, cheirar melhor, saborear melhor, respirar melhor, tudo melhor enfim. Todos me diziam que mal eu deixasse de fumar que iria logo sentir uma enorme diferença. A triste realidade é que me sinto enganada. 

Há 30 dias que (quase) não fumo e a minha resistência física continua igual. Aguento os mesmos 30 segundos a correr até começar a arfar como aguentava antes. Quanto ao paladar, nunca tive problemas com ele. Aliás, a comida sempre me soube muito bem e continua a saber. O olfacto também não me parece muito mais apurado. A não ser para me avisar que chegou um fumador e aí fico cheia de inveja. 

Portanto, estou pronta para perceber os benefícios dos não fumadores mas parece uma tarefa mas difícil do que eu estaria à espera.